quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

ASSISTA: ACUSADO DE PARTICIPAÇÃO EM HOMICÍDIO É ABSOLVIDO EM JÚRI POPULAR EM BACABAL.


No dia (14) de janeiro de 2017, por volta das 19h, o jovem José Wanderson Teixeira da Silva, 20 anos de idade que atendia pelo apelido de “SALADA” foi assassinado. O mesmo tinha várias passagens pela polícia.

O crime aconteceu na Rua da Areia, no bairro da Areia, “SALADA” foi morto com um tiro nas costas. Na época o mesmo ainda foi socorrido e ao Pronto Socorro Municipal de Bacabal, veio a óbito horas depois. Segundo informações, dois indivíduos em uma motocicleta de cor preta, teriam sido os autores do disparo.
José Wanderson Teixeira da Silva, 20 anos de idade o “SALADA”
A exatamente 1 ano e 25 dias do homicídio, David Kennedy, acusado de ter cometido o crime de homicídio, sentou no banco dos réus. Após sete (7) horas de julgamento, o juiz da 3° vara Jorge Antônio Sales Leite, que presidia o júri, proferiu a sentença na qual absorveu o mesmo de dois crimes “HOMICÍDIO SIMPLES E CORRUPÇÃO DE MENORES” que ele estava respondendo.

O júri foi presidido pelo juiz da 3° vara Jorge Antônio Sales Leite, representando o Ministério Pulico, a promotora Michele Dias e a Defensoria Pública Karla Melo.

A promotora Michele Dias, tinham provas suficientes para condenar o réu, inclusive o depoimento de uma testemunha que viu o crime, que de forma firme, aponta a participação do acusado David Kennedy que foi submetido a julgamento hoje. Ela disse também, que a defesa do réu anexou provas no processo sem oportunizar o Ministério Público que pudesse contradita-las, sendo assim, o Ministério Público que é o titular da ação, entrou com o entreposto recorrendo da sentença.


A defensora pública Karla Melo se baseou na negativa de autoria. Ela falou que existe muitas testemunhas que viram que foi outra pessoa que atirou na vítima, e não o David Kennedy.   


No momento em que o juiz Jorge Antônio Sales Leite, leu a sentença absorvendo David Kennedy, houve um momento de manifestação por parte da família da vítima que ficaram revoltadas com a decisão do Conselho de Sentença.

Quem perdeu foi nós, e não ele”, disse um dos familiares.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas