quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI) É PRESO PELA POLÍCIA FEDERAL NA OPERAÇÃO FANTOCHE.



Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que compõe o Sistema S, foi preso na manhã de hoje pela Polícia Federal após o desencadeamento da Operação Fantoche, deflagrada nesta terça-feira (19) no Distrito Federal, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Alagoas. 

Robson Andrade teve a prisão temporária decretada pela Justiça de Pernambuco. 

A operação investiga um esquema de corrupção no Ministério do Turismo e em entidades do Sistema S. 

Segundo as investigações o modus operandi consiste na utilização de entidades de direito privado sem fins lucrativos para justificar celebração de contratos e convênios diretos com o ministério convenente e Unidades do Sistema S, contratos em sua maioria para à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados ou com inexecução parcial, sendo os recursos posteriormente desviados em favor do núcleo empresarial por intermédio de empresas de fachada. Estima-se que o grupo tenha recebido mais de R$ 400 milhões decorrentes desses contratos. 

A ação conta com a participação de 213 policiais federais e 08 auditores do TCU que estão cumprindo 40 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão temporária, nos estados de: PE - 23 Mandatos de Busca e Apreensão e 07 Mandatos de Prisão Temporária, MG - 05 Mandatos de Busca e Apreensão e 01 Mandato de Prisão Temporária , SP - 02 Mandatos de Busca e Apreensão, PB - 03 Mandatos de Busca e Apreensão e 01 Mandato de Prisão Temporária, DF - 03 Mandatos de Busca e Apreensão, MS - 02 Mandatos de Busca e Apreensão e AL - cumprindo 02 Mandatos de Busca e Apreensão e 01 Mandato de Prisão Temporária. As medidas foram determinadas pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, que ainda autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores dos investigados. 

Entre os alvos da operação está residência do ex-presidente da FIEMG Olavo Machado, sucessor de Andrade no estado. Contra ele, não foi expedido mandado de prisão. 

Outro alvo da operação, que teve mandado de buscas expedido, foi o empresário Deivson de Oliveira Vidal, que já foi preso em 2013 por desvios no Ministério do Trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas