terça-feira, 23 de julho de 2019

Me ajoelhei e usei minha fé, pois confio no meu Deus', diz motorista que pediu chuva após caminhão pegar fogo


Luciano Dalmasio, que é morador de Piúma, ficou conhecido nas redes sociais após aparecer ajoelhado, às margens de uma rodovia, clamando por chuva


Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
motorista capixaba que comoveu internautas ao orar enquanto o caminhão pegava fogo, no meio de uma rodovia, em São Luís do Maranhão, conversou com o jornal online Folha Vitória na manhã desta terça-feira (23) e resumiu tudo o que aconteceu na última quinta-feira (18), com apenas uma palavra: fé!
Luciano Dalmasio, de 45 anos, é morador do município de Piúma, no litoral sul do Espírito Santo e ficou conhecido em todo o país. Ele, que trabalha como caminhoneiro há mais de 20 anos, contou o exato momento em que percebeu que o caminhão apresentava uma pane elétrica.

"Eu estava próximo ao povoado Alto do Coucho, em São Luís do Maranhão, quando meu caminhão começou a dar sinais de pane. Naquele momento, eu olhei pelo retrovisor e vi uma fumaça acompanhada de muito fogo. Me assustei, parei o veículo em um acostamento e fiquei tentando assimilar aquilo, sem entender o que poderia ter ocorrido de fato", contou.
Foto: Reprodução/Facebook
Ainda emocionado, o motorista disse que desceu do caminhão e começou a pedir por socorro.
"Além de gritar muito, eu pedia ajuda aos meus amigos caminhoneiros que passavam pelo local naquele momento. Vendo que não tinha muito o que ser feito, alguns deles seguiram viagem", lamentou.
Praticamente sozinho, ele voltou para cabine do caminhão e tentou retirar os pertences pessoais que ainda estavam intactos. Ele conta que a maior preocupação era a carga valiosa que estava no baú do veículo. 
"Além do caminhão, que não é meu, e é um bem valioso, existia a carga de pneus que tem um custo muito alto. Então, naquele momento, eu pensei em gravar um vídeo, como uma forma de mostrar o meu sofrimento", explicou.

Sol forte e céu limpo

O que mais impressionou o motorista é que, naquele dia, o céu estava aberto, com um sol firme e poucas nuvens.
"Quando eu desci do caminhão, a sensação era de uma temperatura de 40ºC. Debaixo de um céu aberto e com sol, eu me ajoelhei e usei minha fé, pois eu confio no meu Deus. Chorei muito, pedi humildemente e ele me mandou chuva, apagando totalmente o fogo, evitando um problema maior", desabafou.

Reencontro com familiares 

Casado, pai de dois filho, Luciano conta que depois do ocorrido, os familiares dele foram até o aeroporto de Vitória, onde o receberam num momento de forte emoção. 
"Foi uma sensação inexplicável. Choramos juntos. Minha mãe estava muito emocionada. Resumindo esse momento, eu diria que há 20 anos eu trabalho como caminhoneiro e de agora em diante, eu vou agradecer a Deus pelo o resto da minha a vida sobre esse livramento. Vou agradecer pela minha vida e por ter me livrado deste mal", finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas